De acordo com os responsáveis da Honda, a utilização de uma caixa automática tornaria o carro demasiado pesado.

Confrontado com o futuro da gama Civic Type R (ver vídeo, em pista), o responsável pelo desenvolvido do motor deste modelo da Honda confirmou que só terá versões de caixa manual de seis velocidades (Ao Volante na edição n.º 1439 do Autohoje). Ouvido pela Car Advice, Yuji Matsumochi diz que a decisão está relacionada sobretudo com o peso, pois o uso de uma caixa de dupla embraiagem tornaria o carro demasiado pesado e desequilibrado. Recorde-se que a atual distribuição de peso é de 62,5% no eixo dianteiro e 37,5% no eixo posterior. “O Type R precisa de um sistema propulsor leve porque é de tração dianteira”, justificou o japonês, que acrescentou que “se o motor é um pouco pesado, a transmissão tem de ser um pouco mais leve”.

No entanto, Matsumochi refere que esta não é a única razão. “A caixa manual contribui para uma condução muito mais divertida. É fácil de conduzir, mas como às vezes é difícil controlar timing exato das passagens de caixa numa condução mais empenhada aplicámos um sistema de ponta tacão (Rev Matching)”.

Recorde-se, que além da versão base, o desportivo da Honda poderá vir a ganhar uma variante mais potente, mais orientada para pista. Em cima da mesa está também a introdução de tração integral.

Assine Já

Edição nº 1449
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes